Os ruídos do século passado ecoam naquela que é uma das únicas oficinas tipográficas de
Belo Horizonte. Naquelas máquinas, prensas, tintas e papéis transbordam casos e memórias do tipógrafo Ademir Matias. O documentário Prelo traz reflexões sobre a produção tipográfica contemporânea e toca em temas como a solidão, a persistência e a transformação.

Prelo: o álbum

Projeto gráfico do álbum de [tipo]gravuras Prelo realizado em conjunto pelos designers Rafael Neder, Raquel Pinheiro e Pedro Leitin. O livro é uma homenagem ao mestre tipógrafo Ademir Matias de Almeida e teve sua produção iniciada durante a gravação do curta-documentário homônimo. Ao todo são nove [tipo]gravuras elaboradas pelos designers Caroline Gischewski, Fábio Martins, Flávio Vignoli, Luis Matuto, Olavo D’Aguiar, Pedro Leitin, Rafael Neder, Raquel Pinheiro e Ricardo Donato. Previsão de lançamento em dezembro de 2016 durante o Forum de Patrimônio Tipográfico em Diamantina/MG.

Next

Ademir Matias de Almeida

Ademir Matias conduz a narrativa do filme. Filho de donos de gráfica, Matias cresceu dentro de uma Tipografia, aprendeu a profissão com muita naturalidade e exerce o ofício profissionalmente há mais de 50 anos. Atualmente é um dos únicos tipógrafos que ainda exercem a profissão em Belo Horizonte em sua Tipografia localizada no Bairro Santa Efigênia, em Belo Horizonte-MG. Também é dono de uma personalidade inquieta e contestadora, gosta de provocar a todos que estão ao seu redor, ao mesmo tempo que diz não saber de muita coisa. O que percebemos é que essa modéstia faz parte de sua personalidade simples que não reconhece a sua grande sabedoria, mas que está disposto a transmitir seu conhecimento a todos que se interessam em aprender sobre seu ofício.

www.tipografiamatias.com.br
Next

"São profissões remanescentes, e resistentes no sentido de que sobrevivam à evolução das relações de trabalho nas sociedades humanas, ainda que superadas pelos novos processos tecnológicos da produção social e olvidadas pela escassez da demanda de mercado. Por isso mesmo, sua existência não se explica apenas por imposições da subsistência econômica, mas principalmente pelo agregado do fazer artístico, da missão de criar, da inspiração de continuar fazendo com as mãos, artesanalmente, produtos especiais para o consumo utilitário. São ofícios que resgatam o fazer artesanal, resistem às técnicas de produção seriadas, insistem em produzir objetos distintos e distintivos: nenhuma peça igual `a outra, e cada uma delas distingue, diferencia, identifica, marca forja um estilo próprio."

Sávio Grossi, em Brasil dos ofícios gerais, 2005.

Next

Imagens do filme

Ficha técnica

Direção
Raquel Pinheiro e Virgínia Pitzer
Fotografia
Wal Moraes
Som direto
Glaydson Mendes
Trilha Sonora
Vanessa de Michellis
Montagem
Luiz Felipe Matoso
Raquel Pinheiro
Produção de Set
Benvinda Raquel Dangelo
Produção
Raquel Pinheiro
Virgínia Pitzer
Pesquisa
Isabella Figueira
Produção executiva
Marina Sandim
Manoel Cordeiro
Consultora Jurídica e Financeira
Diana Gebrim
Projeto Gráfico
Pedro Leitin
Next

Olá, podemos ajudar?

Deixe sua sugestão, crítica, ideias. Colabore. Entre em contato através do formulário abaixo ou mande um email para contato@prelo.art.br

Insira um nome válido
Insira sua mensagem